quarta-feira, 3 de novembro de 2010

"Todo meu amor e minha saudade de sempre..."


Gosto de ficar olhando a vida por outros ângulos através da janela do meu quarto, tem uma vista linda, sento na minha bancada e olho o que mais importa nessa vida. Pequenas delicadezas que deixamos escapar na correria no dia-a-dia. Pequenos momentos que escapam da minha mão e dá uma vontade danada de sair correndo, gritando atrás: "perai, não vai não, esqueceu de mim..."
Em meio a códigos, livros de processo penal, práticas forenses, vejo o sol, o céu, sinto o vento bater no meu rosto. Lembro com saudade de coisas e pessoas que não estão mais perto de mim e tento me lembrar de outras que somente minha vó poderia me contar...como ela fazia quando era pequena. Eu era o xodó dela e ela meu tesouro. Lembro que isso era motivo de ciúmes na família,  pelo amor que era mais meu, exageradamente meu. Sinto falta desse amor exagerado, incondicional...mas sei que ela tá me cuidando, guiando meus passos. São saudades que me fazem sorrir...e agradecer por ter tido a possibilidade de ter um anjo na minha vida. Ela amava flores, ela era a flor mais linda do meu jardim. Por isso sempre digo, ame, ame e diga, grite que ama, porque às vezes deixamos passar as oportunidades e as pessoas que amamos podem ir embora antes do combinado e aí fica um espaço que ninguém "pre-enche!"

Um comentário:

  1. Ai, que delícia essas lembranças, Fer!!!
    AMEI!!!
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir